Um Homem de Ação

Faceta Empreendedora de Jean Gailhac

Para refletir…

O Padre Jean Gailhac é importante, porque foi empreendedor

  • foi muito mais do que um inventor e/ou sonhador;
  • foi um fazedor;
  • foi alguém que observou, que deambulou pela sociedade do seu tempo e soube capturar as imagens que precisavam, urgentemente, de serem trabalhadas, com tintas especiais;
  • foi arrojado, teve iniciativa, ousou romper barreiras, tirou pedras da calçada e pôs-se a caminho;
  • fundou o Refúgio e abriu o Orfanato, valendo a tantas mulheres e crianças desprotegidas e desamparadas, fruto de uma França fragilizada;
  • foi alguém que cedo percebeu que o nosso querer depende de Deus;
  • fundou o Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria.
  • ampliou a Casa Mãe, pois compreendeu que precisava de uma base sólida para poder continuar.

O seu impulso empreendedor era muito forte, assim como a sua capacidade de planeamento, sabendo muito bem onde estava, mas sabendo, ainda melhor, onde queria chegar.

O Instituto transpôs fronteiras e abriu-se ao mundo, permanecendo, hoje, na Irlanda, em Portugal, em Inglaterra, nos Estados Unidos da América, em Itália, no Brasil, no México, na Zâmbia, no Zimbabué, em Moçambique e em Timor.

“A Casa Mãe, como uma árvore plantada por Deus, produz novas casas que, como ramos da árvore, se estendem ao longe, no mundo, segundo os desígnios de Deus.”
GS/8/VIII/81/A*

O Padre Jean Gailhac continua, hoje, a ser empreendedor:

  • porque sabe ser um líder inspirador, que incentiva cada um de nós a dar-se;
  • através das suas obras, das suas irmãs e dos seus colaboradores que acreditam neste grande alicerce do AMOR e que não cruzam os braços aos desafios e necessidades deste tempo presente, deste aqui e deste agora.

As suas palavras testemunham-no…

“Quando o amor reside num coração, não pode ficar ocioso. A sua natureza é a ação.”
(GS/8/III/82/A. Vol. II, p. 335.)

“Reze muito, pense, peça conselho, mas depois entre em ação.”
(GS/8/VIII/72/B. Vol. I, p. 111.)

“Começar é alguma coisa, mas bem pouco. É preciso continuar. É preciso agir melhor. Não durante algum tempo, mas todos os dias da sua vida.”
(GS/28/X/72/A. Vol. I, p. 151.)

“Faça tudo com prudência, pois embora seja necessário agir com confiança,
Deus quer também que planifique o futuro.”
(GS/20/IX/73/A. Vol. I, p. 173.)