Advento II

Maria, figura central no projeto salvífico de Deus para a Humanidade.

Partilham-se mais alguns poemas da Ir. Idalina Almeida.

 MARIA DE NAZARÉ (Fragmentos II) 

 Maria, ensina-me o segredo
 De como saborear a vida, 
 no que ela tem de mais simples
 mais pobre, mais obscuro…
 E, se há em mim desejo de crescer, 
 que seja na fé, para acolher 
 o grande mistério 
 da humanidade de Jesus, Teu Filho.
 Ajuda-me a acertar com aquele Projeto
 Que o Pai pensou para mim,
 E que as minhas ânsias, preocupações,
 zelo ao meu jeito, não estraguem, em nada,
 A obra que o Espírito quer operar em mim
 e através de mim. Ámen! 

 (Idalina Almeida, rscm) 
MARIA, ÍCON DO SILÊNCIO (Fragmentos I) 

 Maria!
 Mulher de Fé
 Senhora da Humildade
 Sabe que tudo quanto aconteceu
 É ação de Yavé, seu Deus.
 Caminha sem ver claro o caminho
 Aceita o que há de acontecer…
 Vive o que vai acontecendo!...
  
 Maria,
 Mulher da interioridade
 Silenciosa reza
 Silenciosa escuta
 Silenciosa trabalha
 Silenciosa medita todas as coisas
 Silenciosa amadurece na Fé
 Silenciosa acompanha o Filho
 Silenciosa, de pé, experimenta a morte
 Silenciosa acolhe 
 A plenitude do Espírito Santo
 Silenciosa aceita ser
 A Mãe da Humanidade. 

(Idalina Almeida, rscm) 
O SIM – VIDA DE MARIA (Fragmentos I)
  
 Maria,
 Mulher de fé,
 Senhora de coração puro
 e aberto a Deus.
 Ao saber-se cheia de graça 
 não se orgulha nem envaidece,
 antes se reclina para admirar
 as “grandes coisas que em Si 
 o Senhor operou.”
 Não sabe como tudo
 vai acontecer
 mas a Sabedoria do coração
 dita-lhe as palavras
 que geram a Palavra 
 no mais profundo do seu Ser:
 “FAÇA-SE”!
  
 Lançada está a ponte
 entre Deus e a humanidade.
 Dentro dela a Vida que vem 
 “Para que todos tenham vida.” 
 Vida vivida na intimidade
 que a coloca em atitude 
 de serviço aos outros.
 “Feliz és Tu és que acreditaste”!
 Foi luz que se acendeu
 até que a Luz
 fosse dada à luz!
  
 Maria, com olhos de interioridade,
 vê para além do que os olhos vêm 
 e, então aceita:
 Que os anjos cantem 
 Que os reis adorem
 Que os pobres ofereçam! 
 Tudo é dom de Deus 
 que vem até nós
 e se derrama em amor e ternura
 sobre toda a humanidade.
  
 Envolta em luz que se não vê
 Maria caminha;
 há uma lei a cumprir, 
 os pobres não têm privilégios;
 há uma oferta a fazer,
 o Filho não é só para Si.
 Em adoração e amor
 Maria tudo dá 
 e, mesmo a espada que há de vir
 não impedirá a caminhada:
 “A Deus nada é impossível! “
  
 E assim, entre sombras e luz,
 apoiada apenas na fé 
 que A sustém, 
 Maria, com passos firmes,
 lá vai subindo, 
 silenciosamente
 para Jerusalém.
 “De pé, junto à cruz”,
 a oferta é mútua: 
 o Filho que a Mãe oferece,
 os filhos que lhe são oferecidos.
 “Eis a serva do Senhor…”
  
 Um misto de sombra e Luz
 incide agora no seu coração.
 Maria reclina-se no silêncio,
 ora no segredo da noite
 enquanto aguarda 
 a manhã da 
 RESSURREIÇÃO!    

(Idalina Almeida, rscm)